A alma abafadiça até adoece;
Acaba anestesiada!… Andando afônica,
Atrelando-se a angústias, arrefece
Ao atingir a apatia agônica…

Aura afetada, apática  adormece!…
A ansiedade, altera-a, antagônica,
Adultera-se, aflige-se,  amolece,
Até acabar-se à anemia acrômica…

Ao aturdir-se, agora atormentada,
Aceita auxílio, andando ainda amuada,
Afinal atrelando-se ao ardor;

Assim, a alma afinal atende alguém,
Agradece a ajuda, andando além,
Até altear-se, atando-se ao amor!

Um soneto com palavras iniciadas com  a letra “a”. Não tem muita qualidade. Serve mais como curiosidade e exercício de vocabulário.

Anúncios