Menor, muito menor, que um grão de areia
É o homem mergulhado no universo.
Mas ele, infelizmente, pensa o inverso
E assim  vai se enrolando em dura teia.

Por isso, Deus lhe fala, volta e meia:
-Por que não faz do jeito que Eu lhe peço.
Iria evitar tanto tropeço
E a vida não seria assim tão feia…!

Menor, muito menor, que a gota d’ água
Que escorre pelo pranto de sua mágoa
É este ser humano, homem tacanho.

Mas como ele é ainda um aprendiz,
Um dia haverá de ser feliz,
Quando souber, ao certo, o seu tamanho.        

Anúncios