Um grande incêndio grassava na mata;
A bicharada estava em alvoroço,
Chamas iam alto, a brasa um colosso…
Tempos tão duros que a todos maltrata.

Aproximando-se a ave de um poço,
Vai, num mergulho, por águas à cata,
Que traz na asa, em formato de lata,
Joga no fogo as águas do fosso.

Altiva garça que olha o vaivém,
Vendo a avezinha com certo desdém,
Logo lhe indaga de sua pretensão:

-Quer apagar o fogo assim sozinha?
-Eu, nem pensar, respondeu a andorinha,
Cumpro somente minha obrigação.

Anúncios