Hoje eu quis fazer um verso,
Mas faltou-me inspiração…
Queria uma coisa nova
Fugindo da tradição,
Nem uma trova ou soneto,
Nada de quadra ou terceto,
Mas simples composição.

Ele teria de ter
Bom assunto e novidade,
Que falasse diferente
De toda vulgaridade,
Nem desgraça, nem miséria,
Nem coisa alegre ou mais séria
Nem também futilidade!

Não era preocupação
Se rimasse ou não rimasse,
Se um outro que fosse ler
Esse tal verso aprovasse,
Só queria que a minh’ alma
Pudesse expressar com calma
Algo que me revelasse.

Mas o tempo foi passando
E o verso que não chegava…
Com a cabeça estufando
Percebi que ela esquentava
E não veio uma só história
Que saísse da memória
Do jeito que eu planejava.

Desisti, mas só por hoje…
Amanhã tento outra vez
Se não for nesta semana
Quem sabe no fim do mês,
Eu farei um belo verso
Para espalhar no universo
E alegrar todos vocês.

Anúncios