Eu só tenho problemas porque quero,
Pois não sei separar certo de errado;
Sem motivo eu estou sempre magoado
E infeliz ante um simples lero-lero.

Um problema comum, que é um mero
E ridículo caso, eu, calado,
Se quiser poderei pô-lo de lado
E cantar, como faz o quero-quero!…

Cada um vê os fatos do seu jeito
E conforme eles lhe digam respeito,
Passam a ter importância ou então não tê-la…

O que vale é viver sempre otimista,
E ao invés de bancar o mau cientista,
Tenha sempre na mente a luz da estrela.

Anúncios