Quando nos íamos à escola,
Levávamos na sacola,
Desde os tempos de criança,
Além de livro e caderno
Um sentimento tão terno
Todo cheio de esperança.

Lá víamos os professores
As senhoras e os senhores,
Dispostos a dar de si
Eu me lembro muito bem,
Por isso é que eu fui além
E hoje me encontro aqui.

Lembro-me de cada face
E uma expressão me nasce
De saudade indescritível…
Dona Zezé, seu Gentil,
Professores do Brasil
Com ordenado sofrível.

Mas sem pensar no salário,
Agindo qual missionário,
O professor segue em frente,
Por isso é que eu oro agora
E rogo a Nossa Senhora
Que cuide deles pra gente.

Anúncios