Belo segredo o céu me cochichou,
Mas tão baixo que quase nem ouvi!…
Pela forma, porém, eu entendi
Tudo aquilo que o céu me segredou.

Revelava que era um colibri,
Que voava como nenhum voou,
Que ia aspirando o néctar da flor
Sem macular-lhe a essência. Assim vivi

E esperava que o céu me revelasse
Que talvez bem mais alto ainda voasse
E repetisse o gesto tão bonito…

Confesso-lhes, porém, que no momento
Em que o céu abraçou-me, em pensamento,
Transportei-me do mundo ao infinito!…

Anúncios