Ajuda-me, Senhor, faz que eu me acalme
E sossegue este velho coração;
Permita que eu consiga, e me desarme,
Controlando esta louca irritação!…

Já me sinto beirando a depressão…  
O sino interno deu um longo alarme,
Eu sofro uma terrível constrição
E é muito sério, nada tem de charme…

Não consigo viver com alegria,
Pois tenho um mau humor intermitente
Sem ter paz por, ao menos, um momento!…

Hoje vivo uma intensa nostalgia,
Com meus atos beirando o irreverente,
Pois não mando, sequer, no pensamento!

Anúncios