Hoje, vou lhes contar! Eu quando criança,
Trabalhava nas noites, de leiteiro,
Para poder ganhar algum dinheiro,
E termos, todos nós, mais esperança…

Ajudava meu pai, que era pedreiro,
Um lutador que guardo na lembrança,
Pois embora não fosse na abastança,
Nossa vida era boa, o tempo inteiro.

Trabalhar para mim era um deleite,
Embora como entregador de leite
Não tinha eu acesso à tal bebida!…

Tomava café preto, pão com banha,
Mas a garra que eu tinha era tamanha,
Que nada me fez falta nesta vida…

Recordação dos meus dez anos de idade, na minha querida São Paulo

Anúncios