Quando a palavra é escrita simplesmente,
Não tem a força igual à que é falada
E quando é na poesia declamada,
Clareia o que autor traz em sua mente…

A inflexão da imagem transcendente,
Criada na palavra pronunciada
É diferente da que, morta e calada,
Repousa inerte num papel dormente.

Se o poeta contar a sua história,
Buscando suas palavras de memória,
Produz figuras na imaginação

De quem, atento a tudo, está ligado,
Podendo até deixá-lo arrebatado,
Com os mais fortes arroubos da emoção!

Anúncios