Saudações, oh Natureza,
Hoje estás uma beleza
E eu nem prestei atenção!…
É que eu vinha distraído
E não havia percebido
Desfilar a Criação!

O sol chegou tão brilhante
No nascente, logo adiante,
Assistindo ao marulhar
Desse mar que é tão azul
Como os mares do meu sul
Porque é sempre o mesmo mar!…

Coqueiros altos e finos
Junto aos outros pequeninos,
Sem qualquer preocupação,
Balançam mostrando a flora
Num desfilar orla afora
Enfeitando o calçadão.

Pessoas que vão e vem
Algumas sem ter ninguém
Outras que estão em conversa,
Ou escutam aparelhos
E eu nem meto o bedelho
No meu andar vice-versa.

Mulheres com seus maridos,
Outras com recém nascidos
Que levam no seu carrinho,
Vem receber do Deus Pai,
Enquanto no passo vai,
Gotas de amor e carinho;

Vem em forma de saúde
Que se percebe amiúde
Num enfermo, especialmente,
Quando vai ali passear
Porque no seu caminhar
Revigorado se sente.

É o remédio mais barato,
Mais eficiente e sensato
Que o homem pode tomar…
Faz bem para o coração,
Não tem contra-indicação
Só temos mesmo a ganhar!…

Vou prestar mais atenção,
Para ter inspiração
Na hora do vai não vai…
E enquanto for caminhando
Irei, de alma pura, orando,
Dando mil graças ao Pai!…

Anúncios