Diz o ditado que quem planta colhe. Foi o que vimos com o jovem e competente piloto Felipe Massa.

Em 2007 meteu o pé no freio para seu parceiro na Ferrari ganhar e ferrar o inglês.  O Hamilton perdeu por um ponto. Ele e o Alonso com 109 e o Kimi com 110. Mas dizem que as regras são assim. Isso não é considerado desonestidade, é jogo de “equipe”.

Se o que importa é ganhar, a qualquer preço, não tem que ficar bravo porque o Lewis Hamilton ganhou. Quis o destino, ironicamente, que fosse pelo mesmo 1 ponto que ele perdeu para mostrar que a vara que mede todo mundo é sempre a mesma.

Quando vemos o fanatismo do Sr. Galvão, torcendo para que o Brasil vença em tudo e todas mesmo que o outro quebre, morra ou enfie a cara no muro, ele esquece que  chorou quando o Senna se foi. Nem sempre a manchete é na casa alheia. Há dias que também nós saímos nas tragédias da primeira página.

A lei da vida é a mesma para todos. Não conhece raças ou nacionalidades. Mas para o pessoal da Rede Globo só vale um resultado: Brasil na cabeça! A qualquer preço…

Parabéns ao Felipe Massa que mostrou ser um grande piloto e que tem um belo futuro na carreira. Não ganhou o campeonato porque teve um competidor de gabarito e porque a sua equipe fez várias  lambanças em diferentes corridas, tirando-lhe o título que poderia ter sido conquistado com uma ou duas corridas de antecedência. Mas o jogo é jogado e as circunstâncias e a falta de lógica é que fazem a beleza do esporte.

Ele não tem do que se envergonhar. Foi tão vencedor quanto o inglês e deu muitas alegrias ao povo brasileiro que lotou Interlagos e vibrou com a sua vitória, de ponta a ponta, com quase 40 segundos sobre o Hamilton. Só é preciso humildade para reconhecer o valor do campeão!

Anúncios