Sou palmeirense em qualquer situação
E não somente quando o clube ganha;
Eu nunca agi como pessoa tacanha,
Que só se alegra quando é campeão.

Faço do verde a minha devoção
E não invento nunca uma artimanha,
Qualquer desculpa para uma campanha,
Que o faz ficar em má colocação.

Não sou verdão leviano, revoltado,
Quando acontece algum mau resultado
E no final o verde dá tristeza;

Sou palestrino dos anos quarenta
E se até agora o coração aguenta
É porque o verde é mesmo uma beleza.

Anúncios