ilusao-de-otica-14

O que vejo, em verdade, não existe!
Se a matéria é energia condensada,
Tudo aquilo que o nosso olhar assiste
É ilusão; uma imagem projetada!

Mas depois que ela for desintegrada,
Numa perda que até nos deixa triste,
Esta imagem, de novo transformada,
Volta a ser energia. Nisto consiste

Este mundo que, denso e material,
Parece, para nós, ser tão real,
Quando ele, na verdade, é ilusório!…

Tudo aquilo que vemos ou tocamos
É com o olhar da carne que enxergamos,
E é por isso que tudo é provisório!

Anúncios