(prosa rimada)

Governar não é só fazer barragens, construir pontes, açudes ou estradas, porque isso é vulgar, é quase nada, e só serve pra alguém levar vantagem.
É grande o que se paga em porcentagem, deixando as obras superfaturadas, custando o dobro do que estavam orçadas, pois nisso sempre entra a pilantragem!
Governar é bem mais, caros senhores. É olhar para a rua onde o indigente espera ser lembrado, quer ser gente, e só sente o desprezo dos doutores.
Governar não é só dar condução, construir faculdades a mancheia, explorar o petróleo onde campeia a ganância e até a corrupção.
Governar não é só dar a comida, a escola, a segurança e a diversão, e fazer mil promessas na eleição, que, já sabe, jamais serão cumpridas… Governar é criar mais cidadãos, dando aos homens a luz de uma esperança, e que possam crescer, desde crianças, num futuro de paz em meio a irmãos. É fazer cada ser mais solidário, ensinando o combate ao egoísmo, pois assim nunca mais o terrorismo terá vez entre os homens missionários.
Missionário não é ser religioso, nem ver na sua igreja só a verdade, mas saber que toda a comunidade deve ter um destino mais glorioso. É ter no coração o próprio templo, abrigando Jesus dentro de si, sabendo que se Deus nos deixa aqui, temos sempre de dar os bons exemplos.
Governar é fazer com que o eleitor tenha orgulho de que seu candidato é Deus agindo porque ali, de fato, quem sempre mais governa é o Criador. Ficaram no caminho homens de elite, depois de pela grei ser escolhidos, um até hoje desaparecido e outro pela diverticulite…
Governar é ensinar a cada um que ele próprio é o seu governador e se não for amigo, com fervor, será, entre os mais reles, um comum.
Por isso ninguém mais espere nada, porque o erro não mais é do sistema, do candidato ou seu estratagema, mas de homens de vida depravada. Pode pôr ou tirar quem você queira que nada mudará daqui pra frente; não espere por algo diferente, nem milagres até de padre ou freira…
O tempo dos acertos já está vindo e a natureza começa a reformar a nova Terra que será o lugar para o abrigo de espíritos bem-vindos. Mais humanos, sem que usem falcatruas, que respeitem um pouco o semelhante e se alegrem por vê-los ir adiante e não tenham seus lares pelas ruas. O lixo não será mais alimento de famintos jogados nas calçadas, nem as latas serão mais reviradas onde o pão está em meio ao excremento.
Não serão todavia os governantes que farão as reformas necessárias, pois somente uma vida missionária será jeito de o mundo andar adiante. Vai depender da individualidade, pois sendo cada um o responsável, vai se acabar o mundo miserável onde impera cruel desigualdade.
Não espere você, caro eleitor, os milagres de alguém que for eleito, porque tenha ele bom ou mau conceito o mundo terá sempre ainda mais dor. Não adianta mudar governador, ou os homens que atuam no Senado, o judiciário onde tudo é marcado e favorece quem tem mais valor. Um valor que pra Deus não vale nada, mas que entre os homens é uma referência, apesar de grassar muita indecência, onde a consciência é desmoralizada.
Só receito paciência com a lambança, porque o mundo de Deus está em reforma e depois deste tempo as outras normas nos farão ter maiores esperanças. Nestes dias se vê como a igualdade já não distingue o rico do mais pobre e a esperança é que no futuro sobre, a decência, o amor e a honestidade…
Podem pôr a polícia pelas ruas, controlar passageiro em aeroporto, mesmo assim muito homem será morto e sempre aumentará a falcatrua. Somos todos um tanto desonestos, seja por atitude ou omissão, em vez de olhar o céu vemos o chão, por isso tudo está muito indigesto. Diante do mal somos acovardados. E enquanto o mal crescendo nos domina, tudo na vida só nos desanima, porque em vez de gritar somos calados… 
O Apocalipse está à nossa frente, mas logo, logo há de ficar pronto o mundo novo para um grande encontro entre os humanos; belo, diferente!…
Enquanto isso, tenhamos paciência e confiemos que Nosso Senhor é o único e real Governador, porque conhece todas as ciências…  

Anúncios