Escutando o barulho do arrebol
Levantei-me da cama em sobressalto!
Quando olhei, o clarão já estava alto
E luzia soberbo um novo sol…

Salpicava de luzes todo o atol
Clareando o desbotado azul cobalto,
Porque o sol ressaltava esse basalto,
Como as luzes brilhantes de um farol.

Escutei o silêncio à minha volta
E uma doce quietude, como escolta,
Passou a iluminar meu pensamento…

Ao redor, manso mar jazia em calma.
Relaxei, respirei, até que a alma
Sorvesse toda a força do momento. 

Anúncios