Segue na rua como um maltrapilho,                       
A desfilar tal qual um manequim,
Trançando as pernas… Ela vai assim,
Com altivez, a derramar seu brilho.

Em passo lento, como um andarilho,                              
Sempre sorrindo ela exibe, enfim,
Todo o seu charme, os lábios de carmim,
Pois o farrapo não lhe é empecilho.

Pelo seu porte, vê-se que é rainha;
Como se ouvisse alguma louvaminha,
Comprove como alegre se conduz!

Altiva segue, sem olhar de lado,
Pois em seu corpo, todo esfarrapado,
Mora uma alma que só espraia luz…

Anúncios