Entre entrevero, estudos e experiências,
Estático eu escrevo – enquanto espero –
Este estro, em extrema efervescência,
E elogio-me ebrioso, em ermo etéreo…

Emociono-me e expresso esta eloquência;
Eu, entediado, esgoto-me e exagero,
Estertorando estórias e evidências,
Emaciado e estóico eu exaspero.

Especialista, eu elucido enganos,
Escamoteado entre estas esperanças,
Evidencio espírito escorpiniano…

Elogiado e enternecido esqueço
Esta epopéia, estúpida emboança,
Esvaindo em estertorante empeço…

Anúncios