Era uma rua de barro,
No bairro da minha rua,
Onde escorreguei no barro,
Do bairro da minha rua…

O meu pé de pele nua
Deixou marcas no passado
No barro todo amassado,
Do bairro da minha rua…

Nos pés que deixei pisados,
Ficou saudade que amua
Do barro todo espalhado
Do bairro da minha rua…

Eu também nasci do barro,
Que em meio à água flutua,
Sou, portanto, um pouco barro
Do bairro da minha rua…

Se do barro nós nascemos
E depois fomos soprados,
Um dia retornaremos
Ao velho barro amassado…

E em minha hora final,
Quando a alma se cultua,
Vou voltar ao lamaçal,
Do bairro da minha rua…

Anúncios