À sua volta, se unindo em coro,                                 
Em harmonia, aplacando o choro,
Anjos amigos sempre estão por perto.
Moça elegante, de sorriso aberto.

E quando prega o bem, neste deserto,
Mostra da vida sempre o lado certo.
E se lhe lançam pueril desaforo,
Mantém-se altiva, não perde o decoro.

Se externamente é uma mulher catita,
Quando sua alma enche-se de luz,
Interiormente fica mais bonita.

Ao iluminar-se toda vez que fala,
Um grande amor declara ao seu Jesus,
Que o doce Cristo, rindo, vem beijá-la.

Do Livro O Grande Mar 2002 – Editora Idéia-João Pessoa.
Uma homenagem à jornalista e evangélica Tânia Rocha.

Anúncios