Quando a velha lembrança chega
De braço com a saudade.
A mente se prende a  ti como  um laço
Querendo te dar um abraço

Pensamento me transporta
Abre as cortinas do tempo e espaço
Aí então eu prendo meu lastro
E mergulho nos teus braços

Aí é olho por olho, dente por dente
Pele por pele, mente por mente
Colo por colo, laço por laço

Nesta alquimia então me refaço
Na ternura  dos teus braços.

Natalino Pereira – SP 

Anúncios