Depois de ter nascido na pobreza,
Ter trabalhado duro nesta vida,
E enfrentando com garbo a vil dureza,
Até numa coragem desmedida,

Sinto-me protegido e, com franqueza,
Desejo confessar que esta guarida,
Não se credita à minha realeza,
Mas à misericórdia recebida.

Se Deus olha por mim há tanto tempo
Não será por pequenos contratempos
Que vou tratar o Pai como insensato…

Quando olho para traz, ou mesmo ao lado,
Percebo como sou privilegiado!
Por isso é sem sentido eu ser ingrato…

Anúncios