O passado é o aborto de um presente
Que ficou para traz morto arquivado…
E o presente é o passado reencarnado
Cujo futuro aguarda ansiosamente…

São três tempos! Mas são, eternamente,
O reviver do tempo mal usado;
Quem espera o futuro, o vê passado,
Sem viver o que pode, plenamente…

Quanto engano crivado de ironia,
Quantos planos calcados na utopia,
Nos iludem, pois tudo é rotatório.

E quem faz muito plano a prazo longo
Vive entre sobressaltos, capiongo,
Em um mundo fantástico, ilusório!

Anúncios