Não sou poeta porque quero,
Porém o verso eu venero
E ele me vem de repente,
Pegando-me distraído,
Sempre tão desprevenido,
Com argumento envolvente…

Eu desconheço o enredo,
Mas, juro, até tenho medo
Das mensagens que ele traz.
Pois não sabendo o assunto
Pode ser que venham junto
Notícias de guerra e paz.

Porém se em sua comédia
Ele falar de tragédia
O que importa é o conteúdo
Que me faz fazer poesia
Para alegrar o meu dia
E aprimorar meu estudo…

Se Deus me deixa captar
Idéias que estão no ar
Para formar minha rima,
É sinal que Deus por mim
Tem, eu concluo por fim,
Amor de Pai, grande estima!

Vou terminando o relato
Pois desconheço, de fato,
O que cada uma me diz;
Eu só sei que no Universo
É uma bênção fazer verso
Para viver mais feliz.

Anúncios