Perguntam-me o que desejo
Na hora de reencarnar.
Quero apenas renascer,
Feliz em algum lugar,
Onde os homens se respeitem
E empenhem-se em se educar.

Quero ter, nessa ocasião,
As melhores condições,
Pois débitos que deixei,
E causaram convulsões,
Quero vê-los liquidados
A vista ou em prestações.

Desejo pedir perdão
Pelos males que causei
Até mesmo involuntários,
Muitos que os fiz e nem sei,
Mas têm de ser corrigidos
E prometo que o farei…

Quantos anos vou viver?
Depende do programado,
Que vai ser levado em conta
Com base no meu passado,
Vendo o que eu fiz de bom
E onde estive equivocado!

Mas como sei que a justiça
De Deus é a única certa,
Estou disposto a viver
Crente que vida conserta
Tudo o que ficou de errado,
Digo nesta carta aberta.

E se o meu tempo for pouco
E uma encarnação não der,
Eu voltarei várias vezes,
Como homem ou mulher,
Disposto a mil sacrifícios,
Para o que der e vier…

Só espero não repetir
Os mesmos erros de outrora,
Por isso é que me preparo
E eu estudo tanto agora,
Para sair bem melhor
Quando eu daqui for embora.

Sei que caio e me levanto
Nesta contabilidade
De muito crédito e débito,
Mas espero, de verdade,
Que haja saldo positivo
Lá na espiritualidade!

Sei que ao chegar noutro plano
Não servirei de Mentor
Porque tendo muitas falhas,
Sendo ainda um sofredor,
Devo ser muito realista,
Não posso ser sonhador…

Só espero que lá me deixem
Continuar meu estudo,
Trabalhar intensamente
E poder fazer de tudo
Para ser feliz um dia
E bom cristão, sobretudo.

Pretendo ser na verdade
Um servidor muito experto,
Pois só assim eu poderei
Sentir o Cristo de perto
Ouvindo-O a me dizer
Que é esse o caminho certo!…

Vou terminar o poema
E o faço com muito amor,
Pois espero realmente,
Encontrar Nosso Senhor
Jesus Cristo, o bom Messias,
Nosso Guia e Salvador!


Anúncios