Dói a vida mais que a morte,
Pois o azar persegue a sorte
E dificulta o viver,
Ninguém aplica o perdão
E por isso a tentação
Traz-nos constante sofrer…

Nos percalços desta vida
Sempre tão mal dividida
Uns têm muito outros têm nada.
Uns dormem em cama macia
Outros sob a noite fria
Que gela de madrugada.

Por que tanta diferença
Se, segundo a nossa crença,
Todos nós somos irmãos?
Temos de caminhar juntos
E antes de sermos defuntos
Devemos dar-nos as mãos.

Se eu tiver um pouco menos
Farei muito mais ameno
O viver do semelhante,
Mas se for um egoísta,
Seguindo pontos de vista,
Vou me perder num instante.

Já estou bastante velho
E me pego no Evangelho
Para entender a lição;
Mas ela está só na boca
E nesta vida que é louca
Nunca chega ao coração.

Anúncios