Ah! Como eu gostaria de ofertar-te
Uma tela onde houvesse o teu retrato,
Tendo bela moldura como ornato,
Em bonita expressão de enlevo e arte!…

Ah! Queria ser poeta para dar-te
O mais bonito verso que, de fato,
Te levasse a um manso azul regato;
Queria tanto, tanto, homenagear-te;

Mas nas artes não tenho habilidade;
Eu nem toco instrumentos. Na verdade
Sequer uma canção eu sei compor.

Portanto, com o pouco que me resta,
Ouvindo, no silêncio, uma seresta,
Só posso oferecer-te o meu amor!

Anúncios