No teatro da vida eu me apresento!
Recordo-me de cada personagem,
Que interpretei durante esta passagem,
Entremeando alegria e sofrimento.

Foi preciso munir-me de talento,
Para vencer percalços da viagem,
Superando os períodos de estiagem
Em fases muito estéreis desse evento!

Fui rei, fui palhaço, fui senhor…,
Mas o que mais eu fui é sonhador,
Esperando que Deus me descobrisse!…

Queria que depois de mostrar zelo,
O Pai me oferecesse o seu desvelo
E a porta do seu Céu então me abrisse…

Anúncios