Embora capitão do meu navio,
Não viajo sem contar com o timoneiro,
Que me leva seguro, em bom roteiro,
O que já faz por décadas a fio!…

Nos dias de mais denso nevoeiro,
Quando o medo até causa calafrio,
Eu vejo que ele sempre, com seu brio,
Se mostra competente o tempo inteiro…

Ninguém pode enxergá-lo porque o tal
Me guia conduzindo-me do astral,
Mostrando ao meu instinto o que fazer.

Por isso eu, capitão equivocado,
Em vez de comandar vou comandado,
Agradecendo a esse etéreo ser!

Anúncios