Ninguém faz nada de mal
E se livra impunemente,
Porque o mal que a gente faz
Fica guardado na gente
E quem não pagar agora
Pagará lá mais à frente!…

Por isso dou-lhe um conselho
Nunca ofenda uma pessoa,
Nem sinta raiva porque
Isso às vezes a magoa;
E se nós analisarmos,
Pode ser por coisa à-toa!

Depois você se arrepende,
Mas será tarde demais,
O mundo só vai pra frente,
Nunca caminha pra trás
E a consciência vai cobrá-lo
E depois tirar-lhe a paz!

Se conhecesse melhor
A lei de ação e reação,
Saberia que quem fere,
Fere a si mesmo, oh irmão!
Quem agride nunca tem
Sossego no coração.

É dando que se recebe,
Disse Francisco de Assis!
Então veja o que está dando,
Defina sua diretriz,
Porque só não sendo mau
É que o homem é feliz!

É um alerta corriqueiro,
Que para alguns é banal.
Mas quem quiser se arriscar
Esqueça o bem, faça o mal,
Mas não reclame depois
Da sua vida infernal.

Eu não disse novidade,
Nada que o mundo não saiba
E é pena que no homem
A bondade ainda não caiba,
Mas é sempre interessante
Que ele, pelo menos, saiba.

Vou terminando meu verso
Antes que riam de mim,
Porque eu falo coisa séria
Da qual ninguém esta a fim,
Antes que alguém me apelide
“Santo Octávio, o Querubim”!

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios