Eu estava acomodado,
Numa nuvem relaxado,
Quando vieram me chamar:
-Vim buscar você agora,
Porque, enfim, chegou a hora
De ir à Terra; reencarnar!

– Eu cheguei faz pouco tempo,
Tentei em contra argumento,
Da última encarnação…
– Queria ficar mais um pouco,
Senão vou acabar louco,
Outra vez na confusão!

– Cheguei há apenas dois anos
E ainda tenho muitos planos
Do que fazer cá no astral;
Tentei a argumentação,
Mas não houve solução;
Cumpriu-se a lei natural.

Tinha de regressar logo,
Pois se fico aqui me afogo
Envolto em minhas mazelas.
Se voltar para um resgate,
Apesar de que me abate,
Posso ficar livre delas.

Essa é a justiça Divina:
A verdade e a disciplina
Acima das conveniências…
Ali, apesar do carinho,
Não há o tal do jeitinho
Que só corrompe as consciências!

Curvei-me à vontade deles,
Principalmente à daqueles
Que só desejam o meu bem;
E se voltar é o caminho,
Sei que não virei sozinho,
Pois outros virão também!

Aqui na esfera da Terra,
Que tanta maldade encerra,
Temos a escola da vida;
Só basta que a inteligência
Nos dê muita competência
Para tê-la bem vivida.

Se tudo sair direito,
E tiver só bom proveito
Eu posso me encher de amor;
Muito mais que em outras vezes,
E assim não terei reveses,
No encontro com o Criador!

-Quantas vezes, eu pergunto,
Teremos de viver juntos
Para sanar os fracassos?
Resposta, até que Jesus,
Que nos oferece a luz,
Possa ter-nos nos seus braços?

Mas graças ao Espiritismo,
Sinto que o meu egoísmo
Está cada vez menor,
E me fará merecer
Um dia poder viver
Feliz no Mundo Maior!

Anúncios