Reformas

De nada vale a reforma
Político partidária,
Como também não resolve
A reforma tributária
E eu nem mesmo acredito
Na tal da reforma agrária…

Só existe uma reforma
Que eu considerado importante,
Porque é o que falta agora,
Sendo o resto irrelevante:
É a reforma moral,
Sem ela não há o que adiante.

Não resolve mudar homens
Nem criar novos partidos
Porque a falha é do sistema
Com mecanismos falidos,
No qual só os desonestos
São sempre os favorecidos.

Só existe corrupção
Nas diferentes esferas
Municipal, estadual
E federal, quando as eras
Sucedem-se intermináveis
E os honestos são quimeras.

Havia muitos partidos,
Mas logo ficaram dois:
Arena e MDB,
Insuficientes depois.
Agora já são dezenas,
Parece feijão com arroz!

Aquele que é comunista
Vai pra o partido cristão
Se ali lhe derem a chance
De se dar bem na nação
E o que é cara de pau
É chamado coalizão.

Um trai o outro e inda ri,
Passando aquilo na face,
Considerando-se esperto,
Entabula um novo enlace
Mas é mesmo um leviano
Da mais ignóbil classe!

A minha consolação,
Eu que estou quase indo embora,
É que há um poder maior,
De Deus e Nossa Senhora.
Que fará esses poderosos
Voarem daqui pra fora!

E ao reencarnar num planeta,
Neste ou num mais imperfeito,
Trarão em sua bagagem
As mazelas e o malfeito,
Para que possam aprender
De honestidade e respeito.

Viverão os aleijões,
Retardamentos mentais,
Para depois, ao voltar,
Livres dos bens materiais,
Terem na erraticidade,
As glórias do amor e paz!

 

 

 

Anúncios