21/11/2013

Não permita, meu Deus, que eu me acovarde
Diante dos percalços desta vida!…
Que eu possa tê-la ainda bem comprida
E que de eventual dor não faça alarde.

Eu sei que nalgum dia, cedo ou tarde,
Farei a irremediável despedida,
Porém quero a existência bem vivida,
Já que em meu peito a chama ainda arde…

De nada eu me queixo, e nem podia,
Pois recebi bem mais que merecia
Do Pai, que é sempre muito generoso…

Só espero, no retorno da viagem,
Que eu possa me orgulhar desta passagem
E ter um desembarque esplendoroso!

Anúncios