Jamais quero entregar-me à apatia,
Nem revoltar-me contra a insensatez;
Preciso combatê-las toda vez
Que alguém tente empanar minha alegria…

Às vezes, eu até – é uma ironia -,
Sem perceber, demonstro uma altivez
Acreditando que isto é honradez,
Porém é, na verdade, hipocrisia.

Empenho-me em manter os pés no chão,
Fincados na minha convicção,
De que ter suavidade é uma vantagem…

Aquele que consegue asserenar-se,
Realiza dentro da alma uma catarse
Pois isso é que é, em verdade, ter coragem!

Anúncios