9/4/2014

Quem tem a sorte de sofrer sorrindo,
Ou a ventura de chorar cantando,
Com sua desdita vai edificando,
Um mundo livre e um futuro lindo!

Como o palhaço, que está sempre rindo,
Guardando penas que vai camuflando
E para longe a dor exorcizando,
E ainda agradece quando o dia é findo!

Eu sinto inveja da sua palhaçada,
Pois mesmo, às vezes, de alma estraçalhada,
Ele se empenha em nos dar alegria…

Queria ser igual a esse palhaço
Para testar se tenho a alma de aço
E sou mais forte que a melancolia!

 

Anúncios