Octávio Caúmo Serrano – caumo@caumo.com

Entre os nossos bens mais preciosos, indubitavelmente o mais valioso é a nossa própria vida. E o que temos feito com ela? Entregamo-la ao primeiro que passa na ilusão de que ele cuidará dela melhor do que nós.

Uns a entregam ao governo, acreditando que se este ou aquele candidato for eleito seus problemas estarão resolvidos. Outros preferem entregá-la ao líder da sua igreja, convictos que com meia dúzia de palavras decoradas, conhecidas como louvação, sanarão todos os seus males. Dizem-lhe que só Cristo salva e eles pensam que para obter essa salvação basta ir ao culto uma vez por semana e orar mecanicamente. Pobres iludidos que não sabem que sem trabalho, esforço e perseverança no bem ninguém caminha um passo na direção da apregoada salvação, que nada mais é do que crescimento espiritual e entendimento sobre a importância de viver.

Informaram-nos que depois do tal pecado da maçã, o homem foi condenado a ganhar o pão com o suor do seu rosto, porque devido à sua desobediência perdeu os privilégios de viver no Paraíso. Mas o trabalho, além de nos dar o digno sustento obtido por esforço próprio, é a melhor escola para enriquecer-nos de conhecimentos. Quem trabalha sempre aprende algo novo e sente-se ampliado como pessoa a cada dia. Diferente do ocioso que vai dormir nas mesmas condições que despertou pela manhã. Não se acrescentou em nada.

Não entregue sua vida a ninguém. Devote-a ao bem porque tudo o que fizer ao outro é a você próprio que estará fazendo. A lei de ação e reação – III Lei de Newton – diz: “Para toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade.” Faz o bem, recebe o bem; está sereno, sente calma; está em atividade, aprende algo.

Só entregue sua vida a Deus, mesmo porque a nossa vida não nos pertence; é emprestada e só Ele pode pedi-la de volta. Não tente desistir da luta nem mesmo com suicídio porque não vai conseguir; somos imortais; mesmo que destruamos o corpo, a consciência permanece viva porque o espírito não morre. Se tentar se matar vai ter uma terrível decepção porque continuará vivo e com mais erros para consertar.

Asserene-se, ame e prossiga; não há outra opção. Verá que dias melhores virão!

Correio da Paraíba – 04/12/2014

Anúncios