You are currently browsing the daily archive for domingo, 14 dezembro, 2014.

Eu, moço pobre, andava sempre a pé;
Mas almejava ter meu próprio carro,
Para não mais ter de pisar o barro;
Um belo Ford ou um Chevrolet…

Um carro novo… Ou usado, até,
Que não tivesse os riscos de um esbarro,
Para que eu, com meu jeito bizarro,
Nele passeasse com minha mulher!

Eu consegui. Mas dentro dessa máquina,
Eu tive vida sedentária, estática,
Que só me encheu de dores e feridas…

Hoje preciso fazer caminhadas,
Todos  os dias,  muito aceleradas,
Para não ter as veias entupidas!…

A imagem acima é um risco para pintura em óleo sobre tela, de Leonardo da Vinci.
Boletim Informativo "Tribuna Literária"
dezembro 2014
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Leituras

  • 60.562 poetas

Entre com seu email para assinar este blog e receber notificações de novos artigos postados.

Junte-se a 31 outros seguidores