Ninguém está lhe pedindo:
– Faça voto de pobreza,
Mas lembre-se que pra muitos
Falta até pão sobre a mesa,
Enquanto que em seu conforto
Há requinte em sobremesa.

Não é preciso que tire
Do que lhe é necessário,
Mas que se lembre do outro
Que vive tão solitário,
Já que as sobras de sua casa
Farão dele um milionário…

Precisamos para a vida
Bem menos que imaginamos
Pois um dia no futuro
Quem sabe nos encontramos
E iremos sentir a falta
De tudo o que sonegamos.

Faça o bem! Está é a receita
Para a tal felicidade
Que não é, dizem, do mundo
Que estamos na atualidade,
Mas é onde vende a passagem
Do trem para a eternidade.

Anúncios