Octavio Caúmo Serrano   caumo@caumo.com

Segundo os dicionários, crise é a situação grave em que os acontecimentos da vida social, rompendo padrões tradicionais, perturbam a organização de alguns ou de todos os grupos integrados na sociedade. O que motiva uma crise? A resposta não é difícil. Os boatos, a ingenuidade, as conveniências dos poderosos, a imprevidência das pessoas. A maioria repete que estamos em crise, mas nem sabe explicar por quê.

Quando eu era industrial no ABCD e o senhor Lula vivia às portas das fábricas insuflando as greves, nunca paramos um dia, porque pagávamos aos funcionários salários mais altos do que recomendava o Sindicato dele. Mesmo assim, um funcionário entrou na minha sala e deu-se este diálogo: – Seu Octávio. O senhor precisa me dar um aumento. – Por que você acha que eu deva lhe dar um aumento? – Porque a situação está muito difícil. –Por que você acredita que a situação está difícil? – Ah, não sei; estão dizendo por ai que a situação está difícil… Isto em 1970 mais ou menos! Crises e habituais reprises!

O que gera uma crise? Está tudo bem e, de repente, ela aparece. Se eu creio na crise e não compro, a loja não vende. Se ela não vende, a fábrica também não. Se ela não produz, despede funcionários, recolhe menos impostos e entramos todos em crise. Se eu disser que a cozinha de certo restaurante é suja, as pessoas deixam de comer lá e o restaurante pode fechar. Se eu divulgar que certo Banco não tem dinheiro para pagar a um só tempo todos os correntistas, (o que é verdade porque o dinheiro do banco está aplicado com empréstimos) posso até comprometê-lo. E quem festeja é a mídia, porque quanto mais problemas mais manchetes! Como são importantes os escândalos!

Vejam que mesmo nas crises, os poderosos crescem e os juros sobem. É fácil fabricar uma crise. Mas a única crise que deve nos preocupar é a de vergonha, de honestidade e de ânimo. Vivamos com equilíbrio, trabalhando e desdenhando a crise. E ela não chega até nós. A crise econômica é reguladora para os desmandos humanos. Sempre haverá o fracassado e o bem sucedido, com as crises ou sem elas. Escolha o que deseja para você.

Jornalista e poeta

Jornal Correio da Paraíba – 21/10/2015

Anúncios