Aproveitando o almoço, entre uma garfada e outra, para fazer poemas!
As ideias chegam e devem ser registradas. Se forem tolas, cairão no esquecimento. Se forem úteis, podem beneficiar alguém que está magoado!

UM ABORTO NATURAL
Octávio Caúmo Serrano – 18/02/2017

Se o bebê que gestavas foi embora,
Desprezou teu amor e teu abrigo,
Desistiu esta vez de estar contigo,
É porque inda não estava na sua hora!…

Se não ficou ele ao teu lado agora,
Deixando-te chorosa, ao desabrigo,
Quem sabe ele não seja um inimigo
De alguma encarnação vivida outrora!

Precisa de mais tempo. Tem vergonha
De ser trazido em voo da cegonha
E ter de te enfrentar. Mas fique calma;

Já, já ele supera esse passado
E mesmo estando muito envergonhado
Vai querer ver-se unido à tua alma!…

Anúncios