You are currently browsing the monthly archive for julho 2017.

NÃO PERCAMOS A FÉ.

Já estão anunciados para 2057 os sinais da chegada do Mundo de Regeneração. Até lá, ainda haverá dores, porque em toda reforma o sofrimento precede os benefícios. Mais um pouco de Apocalipse e começamos o caminho de volta para Deus. Afastamo-nos demais da retidão e as dores nos farão voltar. É questão de tempo. Aos batedores de carteira unem-se hoje, nas prisões, os de colarinhos de todas as cores. Nomes respeitáveis caíram do pedestal de barro onde reinavam soberanos. Cuidemos para não ser um deles! Não mais devemos eleger ídolos que resolvam nossos problemas, mas busquemos os que nos ensinem a que resolvamos nós o que nos diz respeito. Muitos não desfrutaremos das benesses do novo tempo, mas resta-nos o prazer de colaborar para que o mundo surja renovado… É hora de retribuir o que recebemos e não valorizamos. O conforto de hoje contrasta com as dificuldades do século passado. A medicina nos poupa de dores; a tecnologia facilita-nos a vida; o conhecimento acalma-nos a alma. PACIÊNCIA é a mensagem de agora! É só por mais um pouco!

ELES ESTÃO POR AÍ – 21/7/2017
Octávio Caumo Serrano

Os homens do futuro vêm chegando…
Já estão se preparando porque, agora,
É o tempo de botarmos para fora
Esses monstros que vivem sonegando!

Não há mais esperanças como outrora,
Pois hoje só se tem o que é nefando;
Nas casas de governo há um triste bando
De párias nos roubando a toda hora!

Não cabem mais ladrões na condução
Deste povo, desta bela nação,
Que só quer compromissos com o BEM;

Buscamos um futuro mais maduro,
Por isso há que acabar com esse monturo,
Para que brilhe a luz no mundo! AMÉM!
 

Anúncios

Dia do Amigo 20/07/2017.
Um antigo soneto que ofereço aos que ainda conseguem me aturar.
Obrigado

AMIZADE – 12/1998
Octávio Caumo Serrano

Deixe o Amigo desfrutar o seu fulgor
E que se sinta sempre alegre à sua frente.
Se, por acaso, você não estiver contente,
Faça um esforço e sorria; isso é amor!…

O bom amigo é o que sente se um torpor
Vem invadir a nossa alma, de repente,
E se nas festas quase nunca está presente,
É sempre assíduo junto ao leito em nossa dor…

Dou um conselho a você, adolescente,
Que está crescendo e se prepara pra ser gente,
Invista muito, muito, em solidariedade;

Pois ao chegar seu tempo de melancolia,
Há de encontrar quem o socorra e lhe sorria
E lhe ofereça um doce gesto da amizade!

Do Livro “Luz no Túnel”

A história das três peneiras de Sócrates é um lema que devia ser mais bem utilizado na mídia. Em vez de divulgar tanto sensacionalismo e essa avalancha de conversa fiada e mentirosa, os meios de comunicação deveriam restringir suas notícias ao indispensável quando se tratar de espalhar terror e ocupar seus espaços para espalhar cultura, arte e informações de utilidade. Que tal cada jornal de grande circulação reservar espaço para uma poesia todo dia? Se não houver arte de um novo poeta, divulgue o que já existe no grande acervo cultural do nosso rico país; pelo menos nesse aspecto. Um soneto, em favor do otimismo!

TRÊS PENEIRAS – 7/6/2017
Octávio Caumo Serrano

Quando for divulgar uma notícia,
Não se apresse. Analise com paciência,
E não terá problemas de consciência
Por falar inverdades; é estultícia!

Tanta gente que usa de imperícia,
Porque é de limitada inteligência,
E como nunca pensa com prudência,
Enche o mundo somente de imundícia.

Quanta tinta hoje é gasta nos jornais
Divulgando inverdades tão banais,
Tendo um gasto muito mal empregado!

Pense bem ao contar sua novidade,
Se é verdade, bondade, utilidade;
E se não for, então, fique calado!…

 

Não nos prendamos às conversas levianas dos juízes interesseiros e venais. Eles legislam em causa própria. A paz, a verdade e a justiça, são detalhes secundários. Mas, confiar é a saída. Não somos uma nau à matroca, perdida nas procelas incontroláveis do destino. Estamos navegando em barco seguro sob o comando de um timoneiro competente. Nada a temer (foi sem querer o trocadilho). O Sol brilhante já pode ser visto no final da jornada.
Fé e destemor! Em frente…

MEU TORRÃO – 8/6/2017
Octávio Caúmo Serrano

Que pena, meu Brasil, me dá de ti
Por ter tantos comandos levianos,
Que sempre vi ao longo dos meus anos
E quase oitenta e três eu já vivi!

Muitos pensam até em sair daqui,
Para onde há gerentes mais humanos,
Fazendo para os filhos muitos planos…
Londres, Paris ou, por que não, Madri?…

Mas quero lhes dizer que é uma ilusão,
Porque somos do mundo o coração,
Onde há o sentimento mais fraterno!

Apesar dos governos desumanos
Temos um Presidente Soberano,
Que é Deus, o inigualável Pai Eterno!…

Que assim seja; sempre!

 

Hoje no Centro Kardecista Os Essênios, no estudo de O Livro dos Espíritos, discutimos sobre a infância.
Quando os pais souberem a finalidade da infância nos seres humanos, serão educadores mais competentes, fazendo menos concessões e dizendo mais “nãos” que “sins”.  Não serão reféns do beicinho nem do choro sem lágrima com os quais a criança chantageia os adultos, porque conhece bem as suas fraquezas. Voltarão no tempo trocando os vídeos pornôs e os de mundo cão das redes sociais pelas fábulas de La Fontaine que ensinam sobre moral.  Deixamos registrado num soneto. É fraco, mas cumpre a finalidade.

A INFÂNCIA – 6/7/2017
Octávio Caúmo Serrano

Por que no homem a infância é mais comprida
E é tão rápida a infância do animal?
Será porque o bicho é irracional
E não se compromete ante a vida?

Como ele não tem carmas, não faz mal,
Luta apenas na busca da comida
Ou para defender-se e ter guarida,
Sempre de forma muito natural.

O homem que reencarna traz defeitos
E para corrigir os seus efeitos,
Ele tem de esquecer o seu passado…

Por isso que a infância é apropriada
Para mudar tendências arraigadas
E sair deste mundo aprimorado!

 

Água mole em pedra dura… Vamos de novo! Não vamos desistir.
Um dia, quando realmente entendermos e acreditarmos no que está escrito abaixo, teremos compreendido a sabedoria do Evangelho de Jesus. Todo sofrimento é consequência da ignorância. Já fomos advertidos que conheceríamos a verdade e ela nos faria livres. Vamos tentar reproduzir em verso.

RECEITA DE FELICIDADE – 24/6/2017
Octávio Caumo Serrano

Sempre que alguém desculpa uma pessoa,
É o autor o maior beneficiado,
Porque, enquanto o outro é perdoado,
Quem mais se sente bem é quem perdoa!

Irá ficar mais leve, numa boa,
Com o seu coração aliviado
Ao arrancar o ódio acumulado
Da alma, onde sempre o amontoa…

Quem usa guardar raiva no seu peito,
Propaga que não tem nenhum respeito
Pela vida que Deus lhe ofereceu;

Não demonstra por si qualquer amor,
No entanto, apesar de pecador,
Foi para ser feliz que renasceu!…

“É dando que se recebe e é perdoando que se é perdoado.”
Francisco de Assis.

 

A imagem acima é um risco para pintura em óleo sobre tela, de Leonardo da Vinci.
Boletim Informativo "Tribuna Literária"
julho 2017
S T Q Q S S D
« abr   ago »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Leituras

  • 55,057 poetas

Entre com seu email para assinar este blog e receber notificações de novos artigos postados.

Junte-se a 27 outros seguidores