You are currently browsing the category archive for the ‘Minhas Poesias’ category.

Todos sabem que só tenho gratidão pela vida que Deus me deu. Nada tenho a pedir e muito a agradecer. Daí porque costumo expressar isso na poesia, rogando aos Céus para que eu não seja ingrato e tenha sabedoria para prosseguir até o fim. Fiz alguns sonetos com o nome de ROGATIVAS. Mostro-lhes o número VII.

ROGATIVAS VII

Octávio Caúmo Serrano – 20/04/2017

Que eu domestique o meu discernimento
E nunca discrimine o da outra igreja;
Que em todo irmão da estrada eu sempre veja
Meu semelhante em luta e crescimento…

Que eu leve a minha vida sempre atento
E as dúbias atitudes eu reveja,
Para poder dizer: – Louvado sejas,
Meu Pai, porque me dás o entendimento!

Que eu me revele sempre agradecido
Por tudo aquilo que tenho aprendido
E me poupa de mágoas e de dores…

Que eu possa ante qualquer triste episódio,
Cobrir-me só de amor para que o ódio
Não venha a me causar mais dissabores!…

Anúncios

17/09/2017
Octávio Caumo Serrano

Quem pensa em conquistar felicidade,
Não minta, não engane, não ofenda;
Não tenha desafetos em sua agenda
Nem queira se dar bem com falsidade.

Aquele que só diz o que é verdade
E nunca põe a sua moral à venda,
Jamais precisará de reprimenda,
Nem será censurado por maldade!

O importante é manter paz na consciência,
Não usando jamais maledicência
Ou deixar-se por pouco melindrado…

Perdoe cada ofensa recebida
Consciente que ante o Pai, Senhor da Vida,
Seu perdão há de ser recompensado!

Um soneto antigo, feito com a intenção de prece. Sempre atual.

ROGATIVA III – 17/9/2015
Octavio Caúmo Serrano

Que eu fique mudo, se preciso for,
Caso eu decida divulgar a intriga;
Que minha boca feche e nunca diga
Um só impropério. Rogo-lhe Senhor!…

Espero ajuda, oh! Cristo Benfeitor,
Para não dar motivos a uma briga;
Que eu seja sempre uma pessoa amiga
Para quem sofre; não importa a dor!

E se eu tentar dizer alguma ofensa
Que eu fique mudo como recompensa,
Porque há de ser a minha salvação…

Mas para não ter de calar-me à força,
Eu rogo ao meu mentor para que torça
Que eu só cultive o bem no coração!

Um soneto para ler antes de dormir e depois meditar… De tanto repetir acabamos acreditando.  E quando mal percebemos, melhoramos! Mais uma prece em forma de poesia.

ROGATIVAS V
Octávio Caumo Serrano – 26/8/2017

Que esta minha embrionária inteligência,
Eu use só naquilo que constrói;
Terror causa remorso, sempre dói,
Pesando duramente na consciência!

Que eu busque aprimorar minha experiência,
Mas sem a pretensão de ser herói,
Pois o envaidecimento a alma corrói,
E gera só amargor por consequência…

O amor ao semelhante é uma doação;
Mas quem decide é sempre o coração
Se já sabe ajudar um sofredor…

Ação gera reação! Claro, portanto,
Que só o bem pode abrandar o pranto,
A mágoa, a tristeza e o desamor!…

 

Pelas redes sociais me mandam muitas figurinhas lindas, vídeos melodiosos com palavreado divino, que sempre agradam a quem recebe. Pena que são mensagens egoísticas pedindo paz, saúde, riqueza só para os familiares. Que Deus proteja sua mãe, sua família, você, seus negócios. E eu pergunto: – E os outros”? De nada adiantar proteger-me se o mundo está desajustado cheio de pessoas que vão me agredir. Se eles estivessem bem, tudo estaria melhor. Vamos pedir também, e principalmente, pelos pobres, pelos doentes, pelos sem pão, pelos sem teto, sem emprego, sem saúde, sem família. Se eles se ajustarem não nos ferirão, não nos agredirão, não nos roubarão. Pensando nisso fiz este poema.

FAZ QUE O CÉU TE AJUDA – 19/09/2017
Octávio Caúmo Serrano

Nunca trate o seu Deus como empregado
Nem faça de Jesus seu serviçal,
Pedindo a Eles que o livrem do mal,
Sem sequer nem haver colaborado…

Aquilo que chamamos de pecado,
São falhas de caráter pessoal
E nesta vida é fundamental
Corrigirmos os erros do passado.

Nosso Deus não perdoa nem castiga;
Fez a Lei e não se envolve na intriga
Que nós mesmos criamos na jornada…

Quem quiser ser feliz, sirva bastante,
Para ser pessoa boa e confiante,
De que só dando amor vai ser amada!

Num mundo de tanta desigualdade, os que choram miséria são exatamente os que não deviam fazê-lo. Se dividirmos o salário de muito chorão por 2 e até por 4, estejamos certos de que 90% da população brasileira gostaria de trocar de lugar com ele. Não chore sem razão. Se Deus escuta vai testá-lo no verdadeiro sofrimento.

CHORAR DE BARRIGA CHEIA – 7/8/2017
Octávio Caumo Serrano

Você reclama que sua vida é dura,
Mas se guarda até um pouco nas poupanças,
Para poder viajar com as crianças,
Sua vida até que é boa, oh criatura!…

Há quem rode o dia todo só à procura
De emprego, mas, no fim de suas andanças,
Só ouve não… Já nem tem esperanças
De trabalho; está à beira da loucura!

Registro na carteira? Nem pensar!
Ele apenas espera faturar,
Mesmo de camelô ou sacoleiro…

Faz bico oito horas, nove ou dez,
E como almoço come dois pasteis,
Regados a um “refri”; quando há dinheiro!…

A imagem acima é um risco para pintura em óleo sobre tela, de Leonardo da Vinci.
Boletim Informativo "Tribuna Literária"
setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Leituras

  • 54,802 poetas

Entre com seu email para assinar este blog e receber notificações de novos artigos postados.

Junte-se a 27 outros seguidores