Uma joia camuflada
Octávio Caúmo Serrano – caumo@caumo.com

Homenagem aos que imprimem e distribuem gratuitamente mensagens espíritas.

Um pedaço de papel
Com tesouro camuflado,
Que é por nomes ilustres
Habitualmente assinado,
A vida de muita gente
Neste mundo tem salvado.

Poucas pessoas se dão conta
Do verdadeiro valor
De uma mensagem espírita
Quando chega a um sofredor,
Que, mesmo sem passar fome,
Vive faminto de amor!

Uns recebem no seu Centro
Sem se importar com o escrito…
Outros gostam do que leem
E até dizem que é bonito,
Mas também nunca aproveitam
Aquilo que ali está dito.

Querem ver quem assinou,
Se Bezerra ou André Luiz
Ou se foi Auta de Souza,
Que versos bonitos diz,
Porque as que fazem cobranças
Não deixam ninguém feliz!

Esses recados velados,
Como colcha de retalho,
Embora sejam pequenos
Nós servem como agasalho,
Com conteúdo seguro
Para ir ao Céu por atalho.

Tenha carinho e respeito
Pela singela mensagem
Porque é uma caridade
Fazê-la seguir viagem
Ajudando que ela espalhe
Suas receitas de coragem!

Muitos nem sabem que ela
É fruto de sacrifício,
Porque só existe, afinal,
Graças aos que, por ofício,
Têm no amor ao semelhante
Seu mais sublime exercício.

E aqui, como fechamento,
Segue um conselho final:
– Viva conforme a mensagem
Do mundo espiritual,
Procurando dar exemplo
De boa conduta moral.

 

 

 

Anúncios